×
A contabilidade muda. Por aqui, você acompanha.

Receba novidades sobre contabilidade no seu e-mail:

Ao enviar seus dados, você reconhece que leu e entendeu nossa declaração de privacidade. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. FECHAR
5 tendências de blockchain para ficar de olho em 2020
Gestão

Veja as mudanças que a Quarta Revolução Industrial traz para o mundo

12 December 2019 SALVAR
Pressione Ctrl + D para adicionar esta página aos favoritos.

Em seu livro sobre a Quarta Revolução Industrial, o dr. Klaus Schwab, fundador do Fórum Econômico Mundial, a descreve assim: “Começou na virada deste século e teve como fundamento a revolução digital. É caracterizada por uma Internet muito mais móvel e global, por sensores menores e mais poderosos e por inteligência artificial e machine learning”.

A Quarta Revolução Industrial é a Indústria 4.0, que expandiu as possibilidades de transformação digital e aumentou sua importância para as organizações. Ela combina e conecta tecnologias digitais e físicas para impulsionar empresas mais flexíveis, responsivas e interconectadas, capazes de tomar decisões mais acertadas.

Dentre estas tecnologias, incluem-se Inteligência Artificial, Internet das Coisas, blockchain, computação em nuvem e outras. Mas, para além disso, a Indústria 4.0 pode tocar a vida da sociedade como um todo. Veja como ela implica na construção de uma nova era digital.

Como funciona a Indústria 4.0 com a transformação digital

A Indústria 4.0 está transformando a forma como as empresas funcionam, ou seja, traz uma realidade em que a tecnologia industrial está cada vez mais eficiente: mais inteligente, rápida e precisa.

Ela traz consigo oportunidades e opções praticamente ilimitadas para investimentos em tecnologia. Quanto mais as empresas buscam a transformação digital, mais devem considerar as escolhas a fazer, como o que exatamente transformar, onde investir os recursos e que tecnologias avançadas podem atender suas necessidades estratégicas. 

Além disso, a transformação digital não é apenas implementar novas tecnologias e a execução delas. A verdadeira transformação digital tem implicações profundas nas organizações. Ela afeta estratégia, talentos, modelos de negócios e até mesmo a forma como a empresa está organizada. 

Mas como o conceito é aplicado na prática? Como as empresas estão utilizando a Indústria 4.0 para melhorar seus processos internos? Para chegar ao nível em que se possa considerar uma fábrica como exemplo da Indústria 4.0 são necessários alguns critérios: 

Alto nível de personalização

Produtos que atendam a necessidade e mesmo preferências de cada cliente vão diferenciar quem atua neste novo modelo de produção;

Modularização da fábrica

Produtos mais específicos e ciclos de vida cada vez mais curtos levam a linhas de produção ou montagem que precisam ser rápidas e eficazes;

Arquitetura aberta

Padronizações que atendam o maior número de empresas e indústrias serão os aceitos daqui por diante. Não se usará mais padrões obsoletos ou regionais, mas universais.

Big data

É muito mais do que uma incrível quantidade de dados. Muitos especialistas descrevem esta tecnologia por meio de três palavras que começam com a letra V: volume, velocidade e variedade. E não bastará somente entender o comportamento interno de processos, produtos e qualidade. Será preciso compreender a necessidade do cliente, como ele consome ou não um produto ou serviço. E então tomar as decisões a partir das análises em massas de dados.

Nuvem

Os serviços em cloud computing oferecem hoje um nível de segurança maior. Com regras criteriosas de segurança e grau de disponibilidade, além de backups diários que podem ser recuperados ou baixados sob seu comando. E melhor ainda: contando com mão de obra especializada e dedicada a um custo menor do que você teria com um profissional alocado na sua empresa. 

Segurança

Com os dados da sua empresa na nuvem, a segurança estará mais garantida. A automação, herança da indústria 3.0, vai contar com robôs e linhas inteligentes, configurados e parametrizados para operar com toda a segurança. Sem isso, uma invasão poderá custar paradas e perda de produção inesperados. 

IoT – Internet das Coisas

A Indústria 4.0 e a IoT estão intimamente ligadas. Quando se fala do universo da IoT na indústria significa falar da Internet Industrial das Coisas (IIoT). A diferença entre os dois conceitos é que IoT é mais abrangente, é a ideia de conectar qualquer dispositivo que gere dados a um serviço de nuvem em qualquer segmento. Já a IIoT é a conexão de diferentes dispositivos da cadeia produtiva, com o uso de sensores inteligentes nos processos automatizados de produção e logística. 

Virtualização

A digitalização e sensorização das unidades fabris e produção permitirão o que até então era impensável: a visualização em tempo real de toda uma operação, com tudo o que está ocorrendo, incluindo perdas e paradas. Será a monitoração total das linhas de produção em tempo real. 

Na prática, os benefícios se traduzem em possibilidade de simulações antes mesmo das modificações requeridas pelo produto, avaliação dos melhores tempos e formas de setup, capacitação dos operadores antes das células de trabalho estarem montadas em linha. Nessa experiência entra ainda o “gêmeo virtual” dos seus produtos, com análises de esforço e fadiga, além de prototipação com impressoras 3D, antecipando a ideia sobre o produto pronto.

A adoção da Indústria 4.0 na transformação digital

A Indústria 4.0 representa uma nova era da globalização. Algumas empresas têm sido bem sucedidas na implementação da novas tecnologias, adicionando um diferencial competitivo ao seu negócio: a transformação digital efetiva.

Porém, pesquisa da Deloitte feita com mais de 2 mil executivos em 19 países revelou que muitos deles ainda podem não estar tão preparados quanto deveriam para a Indústria 4.0.

A boa notícia é que muitos líderes começam a entender mais profundamente da Indústria 4.0. Estão cada vez mais conscientes dos desafios que enfrentam e descobrindo as ações necessárias para conquistar a transformação digital mais efetivamente.

Os líderes estão reconhecendo melhor as muitas dimensões e os desafios que a Quarta Revolução Industrial traz. Isso inclui implicações éticas e sociais, a importância de uma visão clara e de organizações colaborativas. Além das vantagens e desvantagens de investir em tecnologia no curto e não no longo prazo, e a necessidade de abordar a lacuna de talentos. 

Entre essas inúmeras questões, existe um novo perfil de líderes surgindo no horizonte. Em geral, eles mostram várias características que podem oferecer lições para aqueles que ainda tentam definir suas abordagens. Eles compartilham o compromisso de fazer o bem, com uma visão clara do caminho a seguir. 

Adotam uma visão de longo prazo dos investimentos em tecnologia e lideram o desenvolvimento da força de trabalho. Finalmente, suas organizações estão crescendo mais rapidamente (ou seja, mais de 5% ao ano) do que as concorrentes. Além disso, estão mais confiantes em sua capacidade de liderar suas empresas na era da Indústria 4.0.
Para saber mais sobre a transformação digital e como a Indústria 4.0 está mudando o mundo, continue lendo nosso blog.

Nossa Declaração de Privacidade e Política de Cookies

Todos os sites da Thomson Reuters usam cookies para melhorar sua experiência on-line. Eles foram colocados no seu computador quando você acessou este site. Você pode alterar suas configurações de cookie através do seu navegador.