×
A contabilidade muda. Por aqui, você acompanha.

Receba novidades sobre contabilidade no seu e-mail:

Ao enviar seus dados, você reconhece que leu e entendeu nossa declaração de privacidade. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. FECHAR
Contador do futuro conhece aplicações de inteligência artificial.
Inovação

Inteligência artificial: a contabilidade pode usá-la?

18 March 2019 SALVAR
Pressione Ctrl + D para adicionar esta página aos favoritos.

Muito possivelmente, assim como tantas outras pessoas, você também se surpreendia com aquelas previsões futuristas que há pouco tempo pareciam distantes. Quem diria, por exemplo, que o gaveteiro de documentos daria lugar a um sistema de armazenamento em nuvem, que dispensa estrutura física? O fato é que a transformação digital, que vem sendo impulsionada pelo avanço da inteligência artificial (IA), traz uma série de novas possibilidades.

Você, contador do futuro, já conhece todas elas?

Já pensou em como a tecnologia na contabilidade pode contribuir para o desenvolvimento do escritório contábil?

Agora, mais do que em qualquer outro tempo, o fortalecimento da sua empresa só será possível com o amplo investimento em novas ferramentas e metodologias.  

Quer entender o conceito de IA e visualizar, na prática, como ela pode ser aplicada na realidade do escritório? Então, esse post é pra você.

O que é inteligência artificial?

A IA pode ser definida como a capacidade das máquinas pensarem como seres humanos. Com a tecnologia de machine learning, elas ganham condições de raciocinar, perceber, deliberar e decidir qual ação tomar de forma racional e inteligente.

Embora a IA tenha começado a se desenvolver em ritmo acelerado na última década, isso não quer dizer que o conceito seja novo. Pelo contrário, o termo foi criado ainda no século passado, mais precisamente em 1956, por John McCarthy, quando ele definiu a inteligência artificial como “a ciência e a engenharia de produzir máquinas inteligentes”.

Com tamanho potencial, a IA vem transformando a maneira como as pessoas e empresas se relacionam com a tecnologia e, principalmente, como os processos funcionam. Da indústria, passando pela comunicação até a gestão de empresas, assim como na rotina das residências e nas tarefas cotidianas: absolutamente tudo vem sendo reinventado por meio do uso e da apropriação da tecnologia na contabilidade.

Como a inteligência artificial é construída?

A IA é baseada em uma combinação de diferentes tecnologias que permitem melhorar, continuamente, a experiência dos usuários.  

Quando você recebe recomendações personalizadas e resultados de pesquisa no seu smartphone, por exemplo, várias tecnologias estão trabalhando de forma combinada para tornar essa experiência, baseada em IA, possível.

Em suma, são essas ferramentas que permitem o aprendizado da máquina e elevam as expectativas dos usuários sobre as possibilidades e funcionalidades que estão por vir. Basicamente, a inteligência artificial é estrutura com base em três áreas centrais da ciência da computação. Juntos, esses elementos não só viabilizam o avanço da IA como também apontam para um futuro em que as máquinas terão muito mais inteligência e autonomia para conduzir uma série de outros processos.

Veja como essas ferramentas contribuem para o funcionamento da IA.

1 Machine Learning

Essa tecnologia avança à medida que os computadores conseguem aprender apenas com o mínimo de programação. A programação para uma máquina passa a não ser feita com base em várias regras, com um prazo mínimo de retorno do resultado. Com o machine learning, essa máquina aprende tais regras por conta própria, tendo como base os dados alimentados, chegando ao resultado de forma autônoma.

É o que acontece, por exemplo, quando você recebe as recomendações personalizadas na tela inicial da Netflix. O aprendizado da máquina é a força motriz da inteligência artificial.

2 Deep Learning

Essa é a camada do aprendizado de máquina que usa algoritmos complexos para imitar a rede neural do cérebro, na tentativa de aprender uma área do conhecimento com pouca ou nenhuma supervisão.

Isso é possível porque os algoritmos de deep learning têm a inteligência necessária para reconhecer voz e linguagem natural, imagens e processos de aprendizado por conta própria. As conexões das redes neurais artificiais propagam os dados seguindo o mesmo fluxo da cadeia do pensamento humano.

3 Processamento de Linguagem Natural (PNL)

Essa é a tecnologia que completa o ciclo lógico da IA. O PNL usa as técnica de aprendizado da máquina para identificar padrões em conjuntos de dados e reconhecer a linguagem natural.

Já existem no mercado chatbots, assistentes virtuais, treinados para fazer a análise de sentimentos. Esse movimento só é possível porque o PNL é usado. Neste caso, os algoritmos buscam padrões em postagens de redes sociais e, com base nelas, podem compreender como os clientes se sentem em relação a marcas e produtos específicos.

Como a IA pode ser aplicada no escritório contábil?

A IA na contabilidade já vem sendo usada para automatização de funções básicas como fazer chamadas telefônicas. Contudo, o potencial de aplicação é ilimitado e o melhor: a sua contribuição pode pautar tomadas de decisões, novos projetos e até o desenvolvimento de estratégias corporativas.

Na área contábil, a IA já vem sendo incorporada por escritórios para automatização de uma série de processos, tais como:  

  • Calcular tributos;
  • Realizar classificação fiscal de documentos;
  • Identificar pontos de auditoria;
  • Analisar comportamento de indicadores de resultados;

Além disso, o avanço da IA permitirá que o modelo de negócios dos escritórios de contabilidade seja reinventado. A estrutura, os processos, a qualidade da prestação de serviços, o relacionamento com os clientes, os resultados: tudo pode mudar daqui em diante com a incorporação de uma estratégia de IA.

E já existem projetos em desenvolvimento que visam tornar possível a:

  • Automatização dos processos internos do escritório contábil com a computação cognitiva;
  • Automatização do relacionamento com o cliente com o machine learning;
  • Detecção de riscos tributários e trabalhistas;
  • Sugestão de ações preventivas com base em tendências e comportamentos;
  • Identificação automatizada de regras de cálculo e enquadramento tributário.

Todavia, essa reinvenção está apenas começando. A grande revolução ocorrerá a partir do momento que os sistemas – contábil, fiscal e folha – adotarem processos robotizados (RPA), integrando-os com outras tecnologias e ferramentas.

Daqui algum tempo, você, contador do futuro, pode ter uma assistente virtual que o ajude a lembrar do documento faltante para fechar a folha de pagamento. E não somente isso. Ela pode ainda cobrar essa documentação do cliente, fazer o fechamento da folha e incluir no eSocial. Incrível não é mesmo?
Quer compreender como a IA já pode ser incorporada na realidade do escritório? Leia o nosso post sobre chatbots que pode te ajudar na gestão contábil.

Nossa Declaração de Privacidade e Política de Cookies

Todos os sites da Thomson Reuters usam cookies para melhorar sua experiência on-line. Eles foram colocados no seu computador quando você acessou este site. Você pode alterar suas configurações de cookie através do seu navegador.