×
A contabilidade muda. Por aqui, você acompanha.

Receba novidades sobre contabilidade no seu e-mail:

Ao enviar seus dados, você reconhece que leu e entendeu nossa declaração de privacidade. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. FECHAR
A IoT é importante para o futuro da contabilidade
Futuro da Contabilidade

Futuro da contabilidade: 10 tendências de IoT

Adriano Ferreira
04 July 2019 SALVAR
Pressione Ctrl + D para adicionar esta página aos favoritos.

A transformação digital vem ganhando um ritmo mais acelerado. Com isso, as iniciativas de IoT também se multiplicam. À medida que empresas incorporam essa tecnologia, surge uma dúvida: Quais serão os impactos da IoT e o que está por vir? Esses avanços podem orientar o futuro da contabilidade

Para mapeá-los, todos os anos novas previsões sobre IoT são feitas. Contudo, entregá-las com segurança não é uma tarefa simples. Principalmente porque esse é um mercado sem limites. Portanto, torna-se complexo estimar a dimensão dessa revolução. Ainda assim, algumas organizações tentam.

Segundo estimativas do Gartner, até 2020, a tecnologia IoT possivelmente já terá sido incorporada a 95% dos eletrônicos em novos projetos de produtos. Até 2050, a previsão é que tudo esteja conectado à nuvem e à internet.

Além dessas, quais são as tendências para IoT que devem ficar no radar das empresas? É possível listar algumas das principais e é essa a proposta deste artigo: apresentar previsões e tendências da IoT para os próximos anos. 

Quer conferir? Continue lendo esse post!

1. Inteligência Artificial

A inteligência artificial aparece como uma das inovações disruptivas de maior destaque. Para 2019, a estimativa do Gartner é que 14,2 bilhões de coisas conectadas estarão em uso, sendo que até 2021 este número chegará a 25 bilhões.  Tudo isso, claro, gera um volume imenso de dados, que retroalimenta a IoT. De tal modo, o uso inteligente dessas informações é decisivo para o sucesso da IA a longo prazo.

Com esse avanço, o desafio do setor contábil é incorporar a inteligência artificial à sua estratégia, especialmente em iniciativas de automação de processos. No mercado, departamentos e escritórios contábeis já contam com esse tipo de tecnologia, que tem sido adotada, principalmente, para otimizar tarefas repetitivas como inclusão de dados em sistemas e elaboração de relatórios. 

O desafio é aprender a explorar as ferramentas e habilidades para explorar a IA em sua estratégia de IoT. 

2. IoT social, legal e ética

O avanço e o amplo uso da IoT trazem à tona uma série de questões sociais, legais, éticas e elas vão crescer em importância. As empresas que passarem a usar este tipo de tecnologia precisam se manter atentas a vários aspectos. Vale destacar alguns deles:

  • Propriedade dos dados e análises feitas a partir deles; 
  • Tendência algorítmica; 
  • Privacidade; 
  • Atenção às normas sobre o assunto como a Lei Geral de Proteção de Dados.

Portanto, muito além de pensar em uma solução de IoT que traga resultados exponenciais para o escritório contábil, é importante visualizar uma estratégia que considere todos esses pontos e seja socialmente aceitável. 

3. Infonância e Transmissão de Dados

De acordo com pesquisa do Gartner sobre projetos de IoT, em 2017, 35% dos  entrevistados estavam vendendo ou planejando comercializar dados coletados por seus produtos e serviços. 

A teoria da infonância confirma essa tendência de monetização de dados, classificando-os como ativos comerciais que podem, inclusive, serem incluídos nas contas da empresa. O Gartner aponta que até 2023, a compra e venda de dados da IoT será parte central de muitos sistemas de IoT.

 4. Da borda para a malha inteligente 

A mudança das camadas associadas à arquitetura de borda para uma arquitetura menos estruturada, que permita a conexão de “coisas” e serviços em uma malha dinâmica, é uma das tendências que devem dar suporte para as iniciativas de IoT. 

As arquiteturas de malha inteligente devem contribuir para que seja possível manter sistemas de IoT com alta flexibilidade e responsividade. Por isso, é importante se preparar para gerenciar o impacto das mudanças nas arquiteturas de malha no que diz respeito à infraestrutura, às habilidades e à entrega de serviços de TI.

5. Governança em TI 

Dentro de qualquer empresa, o papel da governança é cada vez mais indispensável. À medida que a tecnologia avança, a necessidade de criar uma estrutura de governança de TI, com foco no uso da IoT, fica mais evidente.

Somente assim será possível garantir a melhor conduta na criação, armazenamento, uso e exclusão de informações relacionadas a projetos de IoT.

6. Sensores em alta

Eles já invadiram muitas empresas e processos  e prometem aparecer com muito mais frequência. O Gartner prevê que o mercado de sensores irá manter um ritmo constante de crescimento até 2023. 

Mais sofisticados, tecnológicos e com funções variadas, ele podem ser aplicados a uma série situações e eventos para detecção de comportamentos e automação de processos. 

7. Segurança em IoT 

Para executar com sucesso uma estratégia de transformação digital, investir em segurança é elementar. Não há como sustentar inovações tecnológicas sem investir em hardware e software confiáveis. Se a empresa não prioriza esse aspecto, tanto o departamento contábil como os seus clientes correm riscos.

8. Experiência do usuário

Com a aplicação das técnicas certas de design e das novas ferramentas e soluções  disruptivas, a experiência do usuário de IoT (UX) pode se tornar muito mais positiva. Esse movimento de aperfeiçoamento será fomentado por quatro fatores. São eles:

  • Sensores mais modernos e inteligentes;
  • Novos algoritmos;
  • Arquiteturas inovadoras de experiência e contexto;
  • Experiências socialmente conscientes. 

Vale lembrar que a tendência, a partir de agora, é que as pessoas interajam muito mais com coisas que não têm telas e teclados. Daí a importância dos designers de UX das organizações serem criativos e ousados no uso de novas tecnologias. 

9. Futuro incerto dos smartphones

Eles ganharam o mundo. Os smartphones estão nas mãos das pessoas diariamente por longas horas. Contudo, será que essa popularidade se mantém nos próximos anos? As previsões indicam que ele não vai desaparecer, mas, certamente, terá um novo formato. 

Com a IoT, os dispositivos conectados, baseados em gestos, fala e toques, tendem a ganhar os usuários. Dos smartphones para as interfaces vestíveis: essa transição será marcada pelo uso de outros dispositivos, como:  

  • Fones de ouvido com sensores biométricos e alto-falantes;
  • Anéis e pulseiras com sensores de movimento;
  • Óculos inteligentes com potencial de gravar e exibir.

10. Rede sem fio avançada para IoT

Os projetos e iniciativas de IoT exigem uma série de requisitos. É necessário, por exemplo, se manter atento a alguns aspectos:

  • Consumo de energia;
  • Largura de banda;
  • Latência;
  • Densidade de conexão;

Para garantir o atendimento a esses critérios, as novas tecnologias de rede IoT serão indispensáveis. Por isso, a 5G, a próxima geração de internet móvel, deve ser amplamente explorada.
Quer conhecer outras tendências de IoT que devem estar no futuro da contabilidade? Continue ligado com a gente.

Nossa Declaração de Privacidade e Política de Cookies

Todos os sites da Thomson Reuters usam cookies para melhorar sua experiência on-line. Eles foram colocados no seu computador quando você acessou este site. Você pode alterar suas configurações de cookie através do seu navegador.