5 tendências de blockchain para ficar de olho em 2020 | Thomson Reuters - Soluções Domínio
×
A contabilidade muda. Por aqui, você acompanha.

Receba novidades sobre contabilidade no seu e-mail:

Ao enviar seus dados, você reconhece que leu e entendeu nossa declaração de privacidade. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. FECHAR
Contador do futuro

5 tendências de blockchain para ficar de olho em 2020

12 March 2020 SALVAR
Pressione Ctrl + D para adicionar esta página aos favoritos.

No ano de 2019 muito se falou sobre o blockchain. Mas, pelo que parece, esta tecnologia ainda não atingiu seu auge no ano passado e ainda não atingirá em 2020.

Segundo este relatório do Gartner, o blockchain só será realmente transformador na maioria dos setores dentro de 5 a 10 anos. 

As expectativas são muito grandes, mas, por enquanto, a infraestrutura digital existente nas organizações e a falta de governança clara do blockchain estão limitando os CIOs a obterem valor total com a esta tecnologia.

Apesar disso, de todos os CIOs entrevistados para o relatório, 18% dos líderes de serviços bancários e de investimentos disseram que adotaram ou adotarão alguma forma desta tecnologia nos próximos 12 meses. Outros 15% pretendem adotá-la dentro de dois anos.

Se você ficou curioso sobre o que podemos esperar do blockchain para 2020, continue lendo este post!

Principais tendências do uso de blockchain em 2020

O potencial em relação ao uso do blockchain é muito grande. Quando esta tecnologia atingir sua maturidade, ela poderá causar grandes mudanças na estrutura empresarial que conhecemos hoje, principalmente em se tratando das áreas financeira e de contabilidade. 

Como dissemos acima, a infraestrutura digital ainda não está pronta para lidar com isso agora, porém as expectativas são grandes. Confira agora as principais tendências do blockchain para 2020.      

1. A chegada dos Stablecoins

Talvez este termo ainda seja novidade, por isso vamos explicá-lo melhor. Stablecoins são um formato de dinheiro digital que imita a estabilidade das moedas tradicionais. 

Atualmente existem 180 moedas ao redor do mundo reconhecidas pelas Nações Unidas e, tirando alguns fatores como inflação e taxas de câmbio flutuantes, por exemplo, estas moedas sofrem bem poucas mudanças no dia a dia.

As stablecoins, por sua vez, são criptomoedas criadas para se equiparar à estabilidade das moedas físicas, já que seu valor é vinculado a um ativo real, geralmente ao dólar ou euro.

Segundo esta reportagem, cerca de US $ 6 bilhões estão sendo mantidos em diferentes stablecoins, esperando por um sinal favorável para entrar no mercado. 

Mas, apesar deste valor promissor, ainda existem alguns desafios acerca destas moedas digitais. Para que os stablecoins se popularizem realmente é necessário haver muita confiança e segurança nas organizações que apoiam este tipo de comercialização monetária.

Quando pensamos na abrangência global desta moedas digitais, será necessário criar grandes estruturas regulamentares para definirem quais diretrizes deverão ser seguidas por todos os países. Além disso, as organizações que querem comercializar este tipo de moeda deverão promover auditorias regulares executadas por terceiros. Esta é a melhor maneira de garantir transparência nas informações.

2. A necessidade de criação de regulamentos para aumentar a adoção das criptomoedas pelas empresas

O potencial em relação às moedas digitais é muito grande para o mercado financeiro. As stablecoins, por exemplo, podem ser usadas como um meio de pagamento e reserva de valor, contribuindo para o desenvolvimento de acordos de pagamento globais mais rápidos, mais baratos e mais inclusivos do que os acordos atuais. 

Porém, enquanto esta tecnologia não for globalmente regulamentada, potenciais investidores continuarão se sentindo inseguros de agir e terem que lidar com riscos e consequências desastrosas.  

Em 2019, o relatório do G7 já fez um grande alerta sobre a necessidade de se criar regulamentos globais que parametrizem questões como:

  • Compliance fiscal;
  • Lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo;
  • Privacidade, proteção e portabilidade de dados;
  • Proteção ao consumidor / investidor, entre outros.

Ainda em 2019, os Estados Unidos já começaram a discutir algumas decisões judiciais que podem impactar todo o setor financeiro em 2020. Assim que as grandes nações estabelecerem seus regulamentos, as empresas ao redor do mundo se sentirão mais seguras de investir e aproveitar o potencial do blockchain.  

3. A experiência em blockchain e criptoativos será um diferenciador   

Até pouco tempo atrás, havia muita incerteza sobre como as tecnologias blockchain e criptoativos poderiam ser aproveitadas para fins empresariais. 

Fatores como escalabilidade, interoperabilidade e complexidade técnica representavam características contrárias para empresas que querem implementar ou oferecer serviços de consultoria de soluções blockchain. Mas isso está mudando rapidamente. 

À medida que a implementação de blockchains públicos e privados continua a crescer, a necessidade de contratação de contadores e consultores com habilidades em aconselhar e ajudar com esta tecnologia também acelera. As empresas e profissionais que oferecem esse conhecimento e experiência se destacarão e encontrarão vantagens ao precificar esses serviços.

4. Blockchain e criptografia se tornarão essenciais 

Seja aconselhando clientes sobre questões de blockchain ou trabalhando com as implicações contábeis de vários ativos de criptografia, os profissionais de contabilidade precisarão se atualizar sobre estas questões. 

Para que este tipo de prestação de serviços seja possível, os profissionais devem ser proativos e se envolver ativamente no processo de aprendizado. Caso contrário, existe a grande possibilidade de que estas ofertas de serviços não cheguem até os contadores. E para entrar de cabeça no mundo do blockchain, o primeiro passo é ter acesso a materiais educacionais e informativos produzidos por grandes nomes da tecnologia e contabilidade, como WSBA, CPA e AICPA.

5. O amadurecimento do blockchain corporativo

Alguns projetos que utilizam o blockchain já estão na mídia há algum tempo, como o caso do Facebook e da IBM, por exemplo. Mas o que entrou em foco agora é o Banco Popular da China. Recentemente ele anunciou o desenvolvimento de uma cripto-yuan gerenciada centralmente, mostrando como a tecnologia será  estrategicamente importante no futuro próximo. 

Além disso, o Banco Central Europeu anunciou que a União Europeia está estudando o desenvolvimento de uma plataforma blockchain e de criptoativos para toda a região. 

Ou seja, 2020 está cheio de expectativas sobre como estes e outros projetos se desenvolverão. Mas uma questão permanece em alta: com esses esforços em andamento, a necessidade de maiores regulamentos e estruturas do mercado financeiro e contábil se tornará mais importante do que nunca.
Para mais conteúdos como este sobre transformação digital no mercado contábil, acesse o blog da Domínio Sistemas e se atualize!

Nossa Declaração de Privacidade e Política de Cookies

Todos os sites da Thomson Reuters usam cookies para melhorar sua experiência on-line. Eles foram colocados no seu computador quando você acessou este site. Você pode alterar suas configurações de cookie através do seu navegador.