Por dentro do Synergy 2020: melhores momentos
×
A contabilidade muda. Por aqui, você acompanha.

Receba novidades sobre contabilidade no seu e-mail:

Ao enviar seus dados, você reconhece que leu e entendeu nossa declaração de privacidade. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. FECHAR
Confira as novidades do SYNERGY 2020
Contador do futuro

Por dentro do Synergy 2020: melhores momentos

02 October 2020 SALVAR
Pressione Ctrl + D para adicionar esta página aos favoritos.

Em 2020, a Thomson Reuters conduziu uma conferência global chamada Synergy, responsável por atualizar e discutir o presente e o futuro de três importantes áreas: tributária, jurídica e comércio exterior. 

Em decorrência da pandemia, o Synergy 2020 teve que se adaptar a um novo formato, on-line e gratuito. Esta última edição, foi realizada entre 23 e 24 de setembro e foi palco de mais de 15 palestras que abordaram importantes temáticas atuais, sobretudo o cenário econômico do Brasil pós-COVID 19. 

Outro ponto alto do evento foi a presença de especialistas que mostraram aos demais participantes o que há de mais novo em relação a ferramentas tecnológicas e novas práticas do mercado de atuação de cada um deles. Acesse o site da Thomson Reuters para ler mais sobre os eventos anteriores ou continue a leitura para se atualizar dos highlights do Synergy 2020.

Principais destaques do Synergy 2020 

Uma das presenças ilustres no Synergy 2020 foi a do Ricardo Amorim. Economista, ele foi eleito como uma das 100 pessoas mais influentes do Brasil pela revista Forbes, apresenta o programa Manhattan Connection, lidera a empresa Ricam Consultoria e escreve uma coluna na revista Isto É.

Durante sua participação na conferência, ele abordou muitos temas da atualidade. Vamos destacar o principal a seguir:  

O cenário econômico pós-COVID 19

De acordo com Ricardo Amorim, a economia mundial passou pela maior contração já vista pela humanidade, sobretudo entre os meses de março e abril. A boa notícia, segundo ele, é que a partir de maio a economia brasileira começou a demonstrar recuperação, que se sustentou em junho, julho e agosto. 

Esta ligeira recuperação só foi possível com a liberação do auxílio emergencial, que foi uma medida provisória para auxiliar a população, mas que não pode ser sustentada a longo prazo, pois acarreta um alto custo ao governo brasileiro. 

Segundo Amorim, com a retirada do auxílio emergencial, a economia voltará a sofrer um impacto, menor que o anterior, mas ainda significativo. O cenário de crise tem feito com que os consumidores, empresários e todo o setor financeiro se sintam inseguros, no entanto é esta insegurança que impede a economia de voltar a rodar. 

Os juros mais baixos da história, assim como o acesso amplificado às linhas de crédito, tem o potencial de levar dinheiro a quem precisa e movimentar a economia para uma maior sustentabilidade. Mas todo este processo permanece paralisado enquanto uma vacina não for criada e o número de mortes em decorrência da doença continuarem altos.

O economista ainda afirma que o cenário atual “aumentou demais a importância das reformas administrativas e de um amplo processo de privatização. A reforma administrativa para cortar os gastos do governo e a privatização para reduzir a dívida pública. Se o Brasil avançar bem nestes dois pontos, a gente tem todas condições de ter uma recuperação econômica forte”.

Assim como a presença de Ricardo Amorim, no dia 24/09 houve outra importante palestra liderada por Luiz Roberto Peroba, Tax Partner na Pinheiro Neto Advogados, Alexis Fonteyne, Deputado Federal do Partido Novo e Eurico de Santi, Coordenador da NEF/ FGV e diretor do CCiF. Acompanhe os destaques:

Os impactos da reforma tributária abordados por especialistas

A reforma tributária é um assunto debatido há 30 anos, mas esta é a primeira vez que o Brasil reconhece que a iniciativa é importante e precisa ser tirada do papel o quanto antes. 

Segundo Alexis Fonteyne, “Esgotou-se a ideia de que dá para remendar e que dá para simplificar dentro do sistema. Eles perceberam que a coisa é complexa e o setor produtivo está exaurido de pagar tributos e contenciosos tributários”. 

O deputado também afirmou uma visão otimista sobre o assunto e disse que as discussões atuais são apenas uma centelha da participação da União na reforma tributária. A partir de agora o Congresso Nacional unirá o ICMS e o ISS para criar um imposto único chamado IBS, ou Imposto sobre Bens e Serviços, que beneficiará todos os pagadores de tributos do país. 

Eurico de Santi, por sua vez, disse durante a palestra que há três semanas a Confederação Nacional de Municípios adentrou a reforma tributária defendendo a possibilidade de cada município fixar suas alíquotas sob uma base ampla de serviços e mercadorias.

Segundo ele, este diálogo tem sido muito produtivo e compreende as necessidades dos municípios, principalmente em relação à tributação sobre patrimônio, reformulação de taxas e outras necessidades. Para ele, a expectativa é que, no momento pós-pandemia, algumas decisões muito benéficas ao país sejam tomadas. Eurico de Santi ainda acrescenta: “Não tem nada melhor para distribuir renda do que empreendedorismo e empregos”.

O futuro da contabilidade

Assim como os assuntos acima foram abordados com maestria, a contabilidade digital e o papel do profissional contábil nas estratégias de crescimento das empresas não ficou aquém. Também no dia 24/ 09 o vice-presidente da Tax Professionals da Thomson Reuters, Marcondes de Borba, mostrou dados sobre o que os contadores esperam do futuro da profissão. Dentre os entrevistados: 

  • 89% acreditam que seu papel, como profissional contábil, vai mudar nos próximos 10 anos;
  • 97% acreditam que será necessário agregar novas habilidades para sobreviver no mercado;
  • 82% se veem mais consultivos e 80% acham que desempenham um papel mais estratégico nos negócios dos clientes. 

Mas como desempenhar um papel mais consultivo no Brasil, que possui o sistema tributário mais complexo do mundo? Borba respondeu esta dúvida com apenas uma palavra: tecnologia

A Thomson Reuters vem trabalhando incansavelmente para moldar este futuro por meio de 3 pilares: 

1- Oferecer um sistema robusto em relação à legislação: 

A Thomson Reuters conta com uma ampla equipe de profissionais dedicados à tarefa de levar mais produtividade para as áreas de Folha, Fiscal e Contabilidade por meio da ferramenta ONVIO. Além disso a empresa investiu cerca de 25 milhões apenas para levar seus sistemas à nuvem e garantir ainda mais facilidades ao dia a dia dos clientes.

2- Aproximar o contador do seu cliente, tornando-o mais consultivo: 

A Thomson Reuters cria, dia após dia, novas ferramentas para dar o suporte necessário para que o escritório de contabilidade consiga atuar com ainda mais qualidade e precisão. Entre as novidades do momento estão os APPs ONVIO Portal do Cliente, que teve todo o seu visual modificado, e ONVIO Portal do Empregado, que será lançado até o fim de 2020. Outra novidade é o micro ERP em nuvem, que será distribuído sem custos para os clientes, além da emissão de NFC-e que será incluída no OnBalance e até dezembro já estará disponível para os clientes da Thomson Reuters. 

  • Automatizar ao máximo todos os processos do escritório contábil: 

A Thomson Reuters já disponibiliza inúmeras APIs de documentos fiscais para que seus parceiros possam facilmente integrá-las em seus ERPs. As APIs da Thomson Reuters são responsáveis por importar cerca de 20 milhões de documentos fiscais todos os meses!

Esta foi a visão geral de tudo o que aconteceu no Synergy 2020. Para conhecer de perto mais novidades da Thomson Reuters, continue lendo o blog! 

Nossa Declaração de Privacidade e Política de Cookies

Todos os sites da Thomson Reuters usam cookies para melhorar sua experiência on-line. Eles foram colocados no seu computador quando você acessou este site. Você pode alterar suas configurações de cookie através do seu navegador.