Cuide do seu bem-estar durante o distanciamento social
×
A contabilidade muda. Por aqui, você acompanha.

Receba novidades sobre contabilidade no seu e-mail:

Ao enviar seus dados, você reconhece que leu e entendeu nossa declaração de privacidade. Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento. FECHAR
Produtividade

Cuide do seu bem-estar durante o distanciamento social

03 June 2020 SALVAR
Pressione Ctrl + D para adicionar esta página aos favoritos.

Um dia estávamos todos trabalhando e fazendo planos para as próximas férias e no outro nos vimos trancados em nossas casas para nos protegermos de uma pandemia. Tivemos que nos adaptar a algo tão estranho para a natureza humana: o distanciamento social. Bombardeados por notícias pouco alentadoras nos tornamos mais propensos a problemas como ansiedade e depressão, que podem afetar nossa saúde mental.

Uma pesquisa realizada em todo o Brasil pela Fiocruz em conjunto com a Unicamp e a UFMG, mostrou que 40% dos entrevistados se sentiram tristes ou deprimidos durante o isolamento social. O estudo também descobriu que 29% dos brasileiros começaram a ter problemas para dormir. Para não fazer parte dessas estatísticas é preciso um esforço consciente para manter o bem-estar e preservar a saúde mental. Porém, é importante destacar que nem todos os problemas psicológicos e sociais apresentados poderão ser qualificados como doenças. A maioria será classificada como reações normais diante de uma situação anormal.

Segundo a cartilha Saúde mental e atenção psicossocial na pandemia COVID-19, publicada pela Fiocruz, entre as reações comportamentais mais comuns estão:

• Alterações ou distúrbios de apetite (falta de apetite ou apetite em excesso);

• Alterações ou distúrbios do sono (insônia, dificuldade para dormir ou sono em excesso, pesadelos recorrentes);

• Conflitos interpessoais (com familiares, equipes de trabalho, etc.).

Para evitar que o distanciamento social afete sua saúde mental, confira alguns hábitos que ajudam a preservar o seu bem-estar durante a pandemia:

Estabeleça e mantenha a rotina

O cérebro necessita uma rotina e mantê-la nos faz sentir confortáveis, e em tempos de distanciamento social ela se torna ainda mais fundamental. Estabeleça horários para realizar suas tarefas, com momentos dedicados ao trabalho, atividades domésticas, exercícios físicos, lazer e descanso.  

Sem uma rotina sentimos que vivemos em um ambiente caótico, o que pode elevar os níveis de ansiedade. Mesmo que se dedique mais tempo ao lazer, manter uma rotina organizada dá sentido à vida e os momentos de ócio vêm como um direito conquistado.

Informe-se, mas não hiperinforme-se

É normal sentir necessidade de se manter informado, porém é preciso ter cuidado, pois o excesso de informação pode ser motivo de aumento da ansiedade. Tente controlar o impulso de buscar constantemente novidades sobre a pandemia.

Escolha algumas fontes confiáveis de informação e as acesse duas ou três vezes ao dia. Ainda que a cobertura seja enorme e existam diversos canais de informação à disposição. Muitas vezes uma notícia é repercutida inúmeras vezes, e a mesma mensagem nos chega constantemente, essa repetição contínua gera preocupação e ansiedade.

Mantenha o distanciamento, mas não fique isolado

Procure manter sua rede socioafetiva ativa, use a tecnologia para estar próximo, mesmo que de forma virtual, de seus parentes, amigos e de grupos com os quais costuma realizar atividades. Ainda que não seja tão ativa, essa nova forma de convívio social é fundamental para manter o bem-estar e a sensação de não estar sozinho.

O uso do vídeo pode trazer a sensação de proximidade, marque um café com pessoas das quais você disfruta a companhia. Organize eventos como comemorações de aniversários, para rever os amigos e familiares utilizando plataformas de reuniões on-line. Durante esses encontros mantenha a positividade, evite assuntos negativos e falar apenas sobre a pandemia.

Mantenha-se ativo

Inclua exercícios físicos na sua rotina, procure os que se adaptam ao tipo de espaço que você dispõe e estabeleça horários para sua prática. Aproveite a grande oferta de aulas e tutoriais que estão à disposição em diferentes canais das redes sociais e mova-se.

Além disso, é importante incluir algum tipo de atividade como trabalhos manuais e música, por exemplo. Elas ajudam na mudança de foco e trazem sensação de satisfação ao ativar nosso lado mais criativo. Existe uma grande oferta de aulas e cursos disponíveis na internet que podem ajudar você a liberar seu lado artístico.

Pratique a solidariedade

Preencha sua disponibilidade de tempo sendo solidário e participativo em sua comunidade. Muitas pessoas estão organizando ações para ajudar grupos mais afetados pelas consequências econômicas do distanciamento social.

Contribuir com campanhas de solidariedade aumenta nossa sensação de pertença social. Participar, divulgar e estimular a participação de ações desse tipo diminui nossa sensação de isolamento e fortalece nossos laços com a comunidade, que são tão importantes nesse momento.

E não esqueça dos cuidados básicos como lavar as mãos sempre que possível, usar máscaras de proteção sempre que precisar ter contato com o mundo externo e saia de casa somente quando houver necessidade.

Acompanhe os melhores conteúdos para contadores em nosso blog.

Nossa Declaração de Privacidade e Política de Cookies

Todos os sites da Thomson Reuters usam cookies para melhorar sua experiência on-line. Eles foram colocados no seu computador quando você acessou este site. Você pode alterar suas configurações de cookie através do seu navegador.